quarta-feira, 19 de julho de 2017

Acorda, garota!

Resultado de imagem para garota levantando

Todas as vezes que se sentir afundando nessa história novamente, lembre-se que isso é uma escolha inteiramente sua. Lembre-se que está sozinha nessa e o relógio não para até que você descubra se é verdade ou tudo imaginação. A areia da ampulheta continua caindo e você está perdendo seus melhores dias por alguém que nem se dá conta disso.
Todas as vezes que ele te fizer sorrir, lembre-se de quantos nós seu estômago já deu só por imaginar que ele tem outra. Lembre-se de quantas lágrimas você segurou ou derramou pelos cantos. Lembre-se da sensação de fracasso que dá em ver que toda essa história não passa de uma brincadeira infantil.
Não desperdice seus sentimentos, sua dedicação a quem nem merece. Se dê o seu melhor. Invista em você, naquilo que te faz feliz. Encha-se de tudo de melhor e mais cedo ou mais tarde alguém te transbordará.

terça-feira, 18 de julho de 2017

Arrumando a bagunça que você deixou


No fim, você sabe a resposta exata da pergunta que você exita em fazer. Mas lidar com a realidade dói. A imaginação dá mais espaço para amenidades, para esquecermos a verdade e desenharmos um faz-de-conta.
Chega uma hora que precisamos acordar. Mesmo que seja com a verdade esbofeteando nossa cara. E essa mesma verdade que machuca, cura. Precisamos levantar, seguir em frente e traçar novos caminhos. Precisamos nos reinventar. Catar os caquinhos, arrumar a bagunça e dar mais um passo.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Ache-se



Se você não se preocupar com você, ninguém mais vai. Ninguém vai sonhar seus sonhos, lutar suas lutas, desvendar seus sentimentos. Não delegue a outros a função que é sua de por sua vida nos eixos e definir uma rota para o futuro.
Por mais que você se sinta infeliz, desmotivada, sem um rumo; não espere que a resposta para isso tudo venha de fora. Ela está dentro de você. Escondida ai, mesmo que você não consiga sentir. A bússula da sua felicidade está ao alcance da sua mão, é só querer enxergar.


quarta-feira, 5 de julho de 2017

Sobre seus defeitos


O seu ego é tão grande que você não consegue ver mais nada além dele. Você usa as pessoas. Usa da boa vontade, dos sentimentos, das boas intenções e não dá nada em troca. Suga até a última gota e deixa um vazio imenso por onde passa.
Você ilude, engana, finge, dissimula. Finge não ver, não sentir, não saber de tudo que está acontecendo.
Você sempre fala sobre si. E eu, boba, sempre quis escutar. Um dia percebi, que você só queria falar, mas nunca quis ouvir o que eu tenho a dizer.
Você é covarde. Covarde o suficiente para sufocar o que sente por causa do que os outros vão pensar. Covarde o suficiente para despertar em mim o que você nunca foi capaz de corresponder.
Me desculpe, mas ser só mais uma não basta para mim. Não consigo lidar com seus defeitos e suas atitudes infantis. Não sei fingir que não vejo tudo que se esconde por trás de suas supostas boas intenções. Não sei fingir que isso tudo não me afeta. Desculpe, mas me sinto muito sozinha ao seu lado, prefiro a companhia da minha solidão.

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Incertezas



Eu só queria entender o que acontece entre a gente, porque suas palavras tem tanto efeito sobre mim, porque um sorriso sempre invade meus lábios quando penso em nós, porque sempre que chega uma mensagem sua meu coração dispara, ainda que seja um vídeo idiota desses virais.
Não queria sentir isso. Eu não deveria sentir isso. Eu não sei se isso é coisa da minha cabeça, mas eu nunca daria o braço a torcer para saber se não é.
Se eu não te conhecesse tão bem, talvez seria mais fácil. Mas eu te conheço. Sei dos seus defeitos. Sei o quanto você se finge de durão, mas no fundo tem o coração mole. Sei dos seus amores passados, das suas noitadas, do seu cartão de crédito estourado.  Sei que você faz planos e só queria saber se neles tem lugar pra mim. Eu não sei onde é o limite entre o que você realmente demonstra e o que eu fantasio. Eu não sei até onde vai o que eu sinto. Não sei o que nós somos. Eu não sei o que fazer com isso que cresce dentro de mim.
Eu fico ouvindo aquela música que me lembra você e fico tentando desvendar cada gesto seu, cada palavra, cada olhar. Eu tento entender nós dois, mas ainda espero ouvir de você a resposta para as minhas incertezas..

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Sobre a coragem de tentar



Antes ouvir um não do que passar o resto da vida formulando hipóteses sobre qual resposta iríamos ouvir. É na coragem de tentar que reside o mérito dos ''sins'' que a vida dá.
Covarde é quem fica deitado no sofá, vendo a vida passar e pensando em como as coisas poderiam ser. O tempo é cruel. Enquanto estamos sonhando com coisas que nunca irão acontecer, ele se esvai levando outras que nos eram possíveis.
Temos medo de ouvir um não, de estarmos errados, de fecharem a porta para nós.. mas isso nós só vamos saber se nos atrevermos a bater.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Resiliência, minha filha!


A vida cobra da gente. Cobra que saibamos lidar com as realidades que ela nos joga na cara todos os dias. Realidade que muitas vezes nos fere quando as engolimos a seco. Eu admiro quem sabe rir das circunstâncias. Rir de verdade, por achar alegria em estar aqui, vivo, podendo  desfrutar de tantas coisas. Admiro quem mostra as suas fraquezas sem medo. Que não se abala com os julgamentos e tem coragem de ser o que se é, ainda que isso seja tão diferente das outras pessoas. Porque no fim, nossos defeitos, nossos medos, nossas fraquezas fazem parte do que nós somos.
A gente reclama tanto, lamenta tanto por coisas que não têm a menor importância. Julga as pessoas e guarda mágoas tão bobas e depois sofre por ter perdido um tempo precioso.
O orgulho, o desejo de estar sempre certo, o afã de ser melhor em tudo nos estraga. Nos faz escravos de nós mesmos, da nossa  arrogância e da nossa própria razão. A vida é muito curta para viver de sentimentos sufocados, amores não realizados, planos perdidos. Se dê uma chance de viver sem muros, sem proteções; de permitir se machucar e errar também.
Nossa condição é muito efêmera para nos darmos ao luxo de deixar para ser feliz só na próxima oportunidade.